Dinheiro é liberdade e segurança

Destaque Principal, Economia/Política, Fique por dentro, Mais Lidas, Para Dar Detaque, Sem categoria, Utilidade Pública 6 de junho de 2020

Dinheiro é liberdade e segurança

Para cada pessoa o dinheiro tem uma representação diferente, mas liberdade e segurança são as projeções mais comuns!

É interessante pensar que a partir do momento em que pensamos que a nossa liberdade depende do dinheiro, já deixamos de ser livres.

Obviamente, quando temos dinheiro podemos escolher o que “ter”, mas a liberdade em si, ainda bem, é mais ampla.

Quando descobrimos que podemos ser livres com ou sem dinheiro e isso já traz um enorme sentimento de abundância em si e para algumas pessoas pode ser a chave da paz com o dinheiro.

O dinheiro é uma ferramenta de troca, a partir do momento em que nós projetamos uma crença inconsciente nele, nós deixamos de ser livres e ele deixa de ser uma ferramenta para nos servir.

Quando uma pessoa associa dinheiro com segurança, isso diz muito sobre a própria insegurança interior que ela sente e isso independe da quantia de dinheiro.

Essa busca por segurança no dinheiro é uma projeção inconsciente de uma busca externa para satisfazer uma falta segurança que é interna.

O que aconteceria se ela não tiver dinheiro? Pela lógica desse pensamento inconsciente, não ter dinheiro é igual a não ter segurança.

Nesse processo ela correrá atrás do dinheiro para ter a segurança que ele nunca trará, pois ele jamais compensará uma insegurança interna ou uma busca para garantir a própria existência.

A origem dessa insegurança interior pode ser muita, uma infância difícil, por exemplo, uma criança que não se sentia segura por inúmeras razões.

Ela pode vir a ser um adulto que até consegue ganhar muito dinheiro, mas que se sente inseguro cada vez que o dinheiro “quiser circular”.

Nesse caso, mesmo se tiver cada vez mais dinheiro, nada mudará esse comportamento se a pessoa não mudar internamente, pois a segurança que ela busca se encontra em outro lugar.

As pessoas fazem muitas projeções, mas sobre o dinheiro acredito que são as mais profundas. Projetamos no dinheiro o que não queremos aceitar em nós mesmos.

O importante para encontrar a paz nessa relação com o dinheiro é buscar as projeções inconscientes para poder fazer uma utilização consciente dele.

Além de colocá-lo no seu devido lugar, como uma ferramenta que está a nosso serviço e não o contrário.

Trabalhar a sua relação com o dinheiro é se apropriar-se do que estamos projetando no exterior.

Quais são as partes e aspectos de você mesmo que você não quer aceitar?

Quanto mais nos apropriamos dessas partes, mais somos abundantes e melhor é a nossa relação com o dinheiro.

Texto por Gina Salazar

Últimos posts por Gina Salazar (exibir todos)

Deixe seu Comentário

×