Turismo sustentável – verão 2020

Destaque Principal, Economia/Política, Fique por dentro, Mais Lidas, Mais recente, Saude, Sem categoria, Utilidade Pública 22 de maio de 2020

Turismo sustentável - verão 2020

O coronavírus exige que repensemos nossa maneira de fazer turismo: menos mar e lugares superlotados, mais natureza. No Reino Unido, existem muitos caminhos para descobrir passo a passo.

Pensando no futuro próximo e nas férias cobiçadas, em muitos de nós os sentimentos negativos assumem o controle e a sensação de dificuldade em se adaptar a uma nova situação assume o controle.
No entanto, você não deve se desesperar. A história e a natureza nos ensinam que esses eventos devastadores podem ser um estímulo e um impulso para melhorar e reinventar nossa existência. Vamos descobrir uma nova maneira de explorar o mundo e aproveitar os dias quentes do verão, mas nada nos impede de viver respirando o ar cheio de aromas e sabores de nossos dias.

Nosso Reino Unido é uma terra cheia de caminhos, nem sempre conhecidos, que podem ser percorridos com segurança mesmo na situação atual. Portanto, pode ser uma boa ideia considerar um possível itinerário por nossa adorável paisagem rural.
O turismo sustentável é a possibilidade de viajar pelo mundo apreciando as ruas e os lugares, sem causar danos ao meio ambiente. Devemos lembrar com mais freqüência que somos convidados neste belo planeta e, para viajá-lo, seria correto andar na ponta dos pés e com relação ao que nos rodeia.

O turismo lento é a melhor maneira de ser capaz de simpatizar e equilibrar não apenas o espaço, mas também o nosso tempo. Os caminhos devem ser abordados uma mordida de cada vez, saboreando com todas as percepções sensoriais possíveis o cheiro da grama, as cores da paisagem, a carícia de seda da pétala de uma flor, o sabor doce de uma fruta recém colhida na árvore ou o sabor decisivo de um prato feito com ingredientes locais, que ainda têm o cheiro da terra e a genuinidade.

Lentidão é uma dimensão que é constantemente removida de muitos compromissos, da pressa de nossa existência; estar em casa durante esse período nos levou a entender o fato de que o tempo pode demorar muito mais. Mesmo essa última observação não deve ser vista apenas com os olhos daqueles que são forçados a inventar algo para preencher o tempo. O tempo não deve ser preenchido, mas deve ser vivido. Diminuir a velocidade não significa não andar, mas avançar com uma velocidade diferente que permite que você obtenha mais detalhes, para experimentar experiências mais profundas.

Fazer longas excursões a pé, de bicicleta ou de férias em lugares menos movimentados já era um modo de vida para muitos; para este ano, pode ser um sacrifício possível experimentar uma nova experiência. Uma breve pesquisa na rede permite que você saiba quantos caminhos diferentes existem em nossas belas regiões e para cada um de nós há pelo menos uma proposta a considerar. Existem itinerários que ocorrem ao longo de vários dias, mas ainda é possível que apenas uma parte das etapas ou itinerários mais curtos sejam vividos em um único dia; o contato com a natureza e a presença de pequenas vilas para explorar e visitar permanece comum a todos.

Obviamente, assim que soubermos algo além das condições para ir à praia ou a outros lugares com segurança, ficaremos livres para considerar também essas outras perspectivas de viagem. Viver uma pandemia não é a melhor das situações possíveis para qualquer um de nós, mas continuamos sendo donos de nossas emoções e felicidade.

Um passo de cada vez, um caminho após o outro, uma conquista e depois outro em direção à liberdade nos guiará para um amanhã melhor. Vamos ficar felizes esperando!

Sandro Saldanha-Fallows
Últimos posts por Sandro Saldanha-Fallows (exibir todos)

Deixe seu Comentário

×