Mães narcisistas, sim elas existem!

Fique por dentro, Mais Lidas, Moda e beleza, Saude, Sem categoria, Utilidade Pública 30 de janeiro de 2020

narcisismo

Por ter recebido alguns clientes em meu consultório trazendo relatos de sofrimentos pessoais, resolvi esclarecer um pouco sobre este assunto que tanto assolam adultos que cresceram sob um mesmo teto de uma mãe narcisista. O perfil da mãe narcisista é bem característico. Ela adota comportamentos que na maioria deles, parecem mais com cenas de um filme fictício do que a realidade nua e crua.

Mas como surge uma mãe narcisista? Bem, podemos concluir que onde há um abusador existe ali um abusado, ou seja, quem hoje abusa já sofreu abusos físicos ou emocionais em sua infância por meio de um familiar. Uma mãe narcisista cresceu num lar abusivo, e muito provavelmente esta mãe que abusou teve uma mãe ou uma avó que foi abusiva e assim por diante. Agora, como se faz para quebrar este ciclo? A maneira para interromper este mal de geração é pela conscientização e escolha. A partir do momento que o adulto possui a capacidade de identificar que o seu comportamento é abusivo, discernir o certo e errado, ele pode decidir não o fazer mais. Infelizmente isso nem sempre acontece. Via de regra, nem todo abusado se tornará um abusador, caso contrário haveria muito mais abusadores do que se temos notícias.
Vamos aprender a identificar alguns sinais desses comportamentos abusivos? Veja logo abaixo:
Mãe abusiva: existe uma crença de que o título de Mãe garantem imunidade e alguns direitos.
A mãe pratica abusos psicológicos, emocionais e verbais para se auto-afirmar na posição de um “ser intocável”.

Autoritarismo: O filho de mãe narcisista torna-se naturalmente dependente de aprovação e do amor dessa mãe, que na maioria dos casos não acontece devido a incapacidade desta para amar genuinamente, e aceitar o filho tal como ele é, e não da maneira como esta mãe acredita que deveria ser para atender ao seu próprio narcisismo.

Manipulação: a mãe narcisista adestra seus herdeiros a acreditarem que são inferiores ou incapazes de sobreviverem sem esta mãe, criando um sentimento de dependência e eterna sensação de que não sobreviveriam sem ela. Com isso, esta mãe passa a sensação de responsabilidade vitalícia desses filhos pelo o seu bem-estar seja emocional, psicológico ou financeiro.

Escolhem um filho para ser o filho de ouro e o outro para ser o bode expiatório: O filho de ouro é aquele que a mãe se identifica, dando a este um tratamento diferenciado, não poupando gastos e excentricidades para que este a projete para a sociedade. Já o bode expiatório é aquele que “não deu certo”, o que está sempre em falta. O filho de ouro se identifica com a mãe, e fica ao lado desta a apoiando em muitas vezes, assumindo o seu papel praticando abusos físicos e emocionais neste irmão bode expiatório, com o apoio da mãe para que esta não precise ela mesma fazer esta tarefa.

Dona da verdade: tudo que a mãe narcisista alega a respeito de si mesma, dos outros e do mundo defende como verdade inquestionável. Mesmo quando expressa ideias infantis e incoerentes, é inflexível na interpretação que confere a sua mensagem, não permitindo que suas afirmações sejam contestadas e tampouco refutadas. Argumentar com a mãe narcisista transforma-se em uma tarefa impossível, pois ela não reconhece erros de julgamento ou discrepâncias em seu próprio discurso. A verdade não se baseia em dados racionais ou objetivos, mas oscila de acordo com o desejo da mãe narcisista.
Problemas de identidade: como o narcisista tem uma essência fragmentada, é inautêntico em tudo o que diz respeito a si. Por possuir um senso de identidade defeituoso, está sempre atrás de estímulos externos para compensar pela falta de conteúdo. O(a) narcisista segue o que está na moda no momento como guia de auto-direção pessoal. É prática comum da mãe narcisista se espelhar no estilo, atitude e o comportamento dos outros, como os da própria filha, principalmente quando refletem seus ideais narcisistas superficiais de forma acurada, como os referentes à beleza, admiração, status social e financeiro, popularidade etc.

narcisismo

Autoestima frágil: magoam-se facilmente. Isso se deve ao fato de que tem um senso deturpado do que consista valorizar-se e amar a si mesma. De acordo com o que o(a) narcisista acredita, o valor de um ser humano só existe quando é reconhecido, isto é, ocorre de fora para dentro e exclusivamente através de conquistas, aparência física, talentos especiais, popularidade, admiração, elogios, status financeiro e social. Se você não aprovar algo relacionado à mãe narcisista, sejam suas posses, estilo ou seus atos, ela iguala a sua reprovação a um ataque pessoal. Somente consegue se aceitar quando esta aceitação vem através dos outros, quando atinge sucesso total em tudo o que faz ou se destaca de alguma maneira.
As mães narcísicas não possuem empatia: talvez esta seja a característica mais marcante do perfil da mãe narcisista. Elas são incapazes de se identificarem com o sofrimento alheio de forma genuína e consistente com as necessidades dos outros. Como são egoístas e egocêntricas, recusam-se a reconhecer quando alguém precisa de ajuda ou apoio emocional. A mãe narcisista constantemente subestima e conscientemente ignora a dor de seus filhos, enquanto insiste que estes se dediquem incondicionalmente a atender suas próprias carências.
Perfeccionismo: tudo o que a mãe narcisista faz é altamente perfeito, atingindo os mais altos padrões de excelência. Com problemas de identidade e de autoestima frágil, a mãe narcisista precisa ser bajulado constantemente. Ao contrário do que acredita, sua atitude perfeccionista não comunica um talento nato, mas uma insegurança profunda. Quando não consegue corresponder as suas regras e expectativas, ou quando não é reconhecido através de elogios, sofre com a autocrítica. O perfeccionismo é desgastante, fazendo todos ao seu redor se sentirem pequenos e desvalorizados.

Famílias disfuncionais: A família criada pelo narcisista, acaba se tornando uma família disfuncional. É praticamente impossível manter uma vida harmoniosa em família sob a influência direta de uma matriarca narcisista. Visto que manipula todos a sua volta para servir aos seus próprios interesses, a união entre os membros da família acaba ficando comprometida.

Superioridade: a mãe narcisista é naturalmente arrogante, pois acredita ter sido colocado no mundo para ser servida e admirada. Por ter uma autoestima frágil e que requer constante afirmação externa, usa das interações com as outras pessoas para se auto-vangloriar. Como resultado, a filha de mãe narcisista nunca tem nada de bom para oferecer ou contribuir em seu relacionamento com a mãe. Independente de sua idade, estágio de desenvolvimento, experiência ou know-how, seu intelecto é sistematicamente menosprezado, suas habilidades e talentos ignorados ou descartados e seus argumentos rejeitados sem ao menos serem devidamente considerados.

Relacionamentos disfuncionais: manter um relacionamento com uma mãe narcisista significa se submeter à tirania de seu grande ego. Seja com mãe, pai, amigo, colega de trabalho ou parceiro amoroso, insistir em um relacionamento com um(a) narcisista significa dizer sim a uma vida marcada pela auto-anulação, segredos, chantagens emocionais, codependência, mentiras, abuso psicológico, dentre outros. Como se recusa a aceitar e respeitar a individualidade e a autonomia alheias, o relacionamento com a mãe narcisista só funciona quando uma filha por exemplo, se submete a seu controle e manipulação psicológica.

Vive de aparências: Para compensar a autoestima frágil, o desconforto emocional, a falta de identidade, autenticidade, o(a) narcisista denota uma preocupação exagerada com a aparência física. A mãe narcisista capricha no visual a fim de distrair a atenção dos outros de sua autoestima destruída, pois tem verdadeiro pavor de que reconheçam seus defeitos. É grande entusiasta da cultura da imagem e investe nela para se autopromover, mesmo quando se sente perdida, deprimida, inadequada e insatisfeita por dentro, pois necessita de admiração e aprovação externas para se sentir inteira.

Provoca discussões e brigas: por estar constantemente insatisfeita, seja consigo mesma, com o que faz ou com os outros, a mãe narcisista está sempre provocando desentendimentos desnecessários para aliviar seu turbilhão emocional interno. Por ser incapaz de se centrar emocionalmente, lida com a raiva, por exemplo, descontando-a nos outros. Raramente opta pelo diálogo e o entendimento, mas mantém uma atitude intransigente e inflexível, propensa a perpetuar a discórdia e a desavença. Sua tendência comportamental ao se sentir inadequada consiste em extravasar sentimentos antagônicos até que todos a sua volta se tornem tão infelizes ou, preferivelmente, mais infelizes do que ela, para que, finalmente, sinta-se “em paz” consigo mesma.

Não admite culpa: mesmo arruinando relacionamentos por meio de sua atitude intransigente, ou com seus humores insuportáveis e exigências descabidas, a mãe narcisista nunca admite causar mal algum a quem quer que seja. Se sua família é disfuncional com brigas e desentendimentos, esta afirma que não é por culpa dela, afinal ela pode ter exigido dos filhos apenas para educá-los da melhor maneira possível. E ainda se vangloria do belo trabalho que fez, pois ouve de outros como os seus filhos são obedientes e bem educados.

Não pede desculpas: por ser a dona da verdade e acreditar que nada do que acontece de forma ruim é culpa sua, a mãe narcisista nunca admite quando trata os outros de maneira imprópria. Mesmo quando tem plena ciência de seu comportamento abusivo, não pede desculpas quando magoa quem quer que seja.

Ostenta poder: com valores superficiais e mania de grandeza, a mãe narcisista se vê facilmente encantada com o que seja caro, belo ou sofisticado. A beleza e a condição financeira privilegiada, são atributos mais que suficientes para esta mãe perdoar qualquer imperfeição que possa existir na outra pessoa. Como não há nada de mais sedutor para a mãe narcisista do que ser elogiada, invejada e cobiçada, faz de seu objetivo se associar com objetos e pessoas que reflitam um status social elevado.

Egoísmo: tudo o que é da mãe narcisista é para uso exclusivo seu. Mesmo que tenha o hábito de abusar das posses assim como da boa vontade dos outros, não compartilha de nada, principalmente dinheiro. A mãe narcisista nunca empresta ou dá dinheiro a ninguém, nem mesmo a parente próximo, parceiro amoroso ou amigo. Também sempre tem uma desculpa ou justificativa na ponta de sua língua para se esquivar de ter de ajudar os outros, seja essa ajuda de natureza física, psicológica, emocional ou monetária, enquanto desfruta do apoio e dedicação daqueles que ainda se encontram sob sua influência.

Egocentrismo (característica marcante do perfil da mãe narcisista): tudo que ocorre na vida da mãe narcisista, assim como na de quem depende ou convive diretamente com ela, gira ao redor de suas necessidades e perspectivas. Planos e decisões de família são fundamentados nas suas opiniões e vontades, pois somente os interesses e sentimentos dela tem validade. Como precisa da aprovação dos outros para se sentir segura de si mesma, quando seu ego não é servido, sente-se rejeitada ou desvalorizada. Costuma esnobar-se publicamente, seja por meio pessoal ou em mídias sociais.

Vergonha: narcisistas não aceitam defeitos ou fraquezas, sejam em si mesmos ou nas outras pessoas, sentem-se facilmente dominados pela vergonha. Como acreditam que a autoestima só é possível através de elogios, reconhecimento e admiração, frequentemente se sentem humilhados e diminuídos, sobretudo quando perante o risco de suas vulnerabilidades serem expostas. Como se recusam a explorar o efeito de seus sentimentos, baseiam seus comportamentos de maneira a proteger sua autoestima frágil a todo custo, independente das consequências a seus relacionamentos.

Negligência afetiva: a mãe narcisista não é nem um pouco carinhosa. Por ter zero empatia, raramente trata os filhos de forma afetuosa quando esta se sente triste ou descontente. Não gosta de intimidade e da aproximação física ou emocional, mas insiste em manter uma certa distância ou “ser deixada em paz”, para se concentrar exclusivamente no que considera de fato relevante: suas próprias vontades.

Inveja (característica marcante do perfil da mãe narcisista): como o(a) narcisista está sempre se comparando com os outros para se sentir bem a respeito de si mesmo(a), morre de raiva quando se destacam mais do que ele(a), principalmente quando se identifica com o que os projeta para o topo do pódio, como beleza, melhora de condição financeira e popularidade. A mãe narcisista tem inveja até da própria filha e não tolera quando esta recebe mais atenção do que ela, ou quando se torna mais bem-sucedida. Na eventualidade de se sentir ameaçada por ela, reage com sua língua venenosa e não perde tempo em desmoralizá-la, seja indiretamente através da agressividade passiva ou com ataques abertos de crítica destrutiva gratuita.

Sabota a felicidade alheia: a mãe narcisista vive minando o entusiasmo e alegria dos outros, pois não tolera não ser o centro das atenções. Como é invejosa, também não atura ver a alegria e o entusiasmo dos filhos pela vida quando nunca está satisfeita com quem é e com o que tem. Para que não seja relembrada de sua miséria pessoal, acaba com a animação das outras pessoas as nivelando ao seu patamar. Quando em companhia da mãe narcisista, sempre ao lado ou inferior a ela, nunca acima.

Problemas de relacionamento no trabalho: É um péssimo colega, pois não tem nenhum espírito de equipe. Como chefe é explorador, insensível, nunca dá crédito ao trabalho de ninguém e até rouba as ideias dos outros, além de tratar empregados como serviçais. A mãe narcisista está sempre reclamando de um ou outro problema no trabalho, visto que ninguém consegue aturá-la.

Tem problemas de relacionamento amoroso: Relacionamentos com narcisistas tendem a não se estender por muito tempo, ou se duram é porque seus parceiros se anulam completamente para preservar a união, provavelmente por serem tão inseguros e de autoestima tão frágil quanto as do narcisista. A rotação de parceiros amorosos da mãe narcisista é normalmente numerosa. Quando consegue manter um relacionamento por um período razoavelmente prolongado é graças ao perfil psicológico e emocional de seu parceiro, que pela razão que seja, concorda em abdicar de sua individualidade para servir ao ego gigantesco da narcisista.

Agressividade passiva (característica mais marcante do perfil da mãe narcisista): Seu discurso é repleto de significados duplos intencionados a desmoralizar e desarmar a vítima ao mesmo tempo. É uma de suas ferramentas de abuso psicológico mais eficientes, pois mascara suas verdadeiras motivações cruéis com sofisticação.

Leva tudo pessoalmente: Não aceita crítica, pois discordar com ela é rejeitá-la e considera a autonomia de pensamento como uma ofensa pessoal.

Se você se identificou com esses tópicos, infelizmente você pode ser uma mãe narcisista. Se você não se identificou, mas acredita que sua mãe pode ter sido esta mãe para você, sugiro que procure ajuda e apoio emocional com um Psicoterapeuta de sua confiança para que vocês trabalhem os conteúdos internos e possíveis sequelas remanescentes e assim, estas não persistam em perturbá-lo(a) mais.

Este conteúdo foi baseado no livro: Filhas de Mães Narcisistas – Conhecimento e Cura (Michele Engelke).
Recomendação de leitura: Um guia de liberdade pessoal para filhas de mães narcisistas – Prisioneiras do Espelho (Michele Engelke). Fonte de pesquisa: https://filhasdemaesnarcisistas.com.br/product/prisioneiras-do-espelho-um-guia-de-liberdade-pessoal-para-filhas-de-maes-narcisistas/?v=79cba1185463

Simone Chicarelli
Psicoterapeuta, Psicodramatista, Facilitadora e Terapeuta de Access Bars (Formação em Constelação Familiar – em andamento).
WhatsApp: +447756736890
E-mail: access@simone-psychotherapy.co.uk

Home

Deixe seu Comentário

×