5 Passos para construir a sua marca – Parte 1

Destaque Principal, Fique por dentro, Mais Lidas, Sem categoria, Utilidade Pública 29 de janeiro de 2020

Como eu sempre digo às minhas clientes: “Uma marca não é feita apenas de fontes, uma paleta de cores e um logotipo. A base de uma marca é a história por trás dela. E através dessa história que você vai se conectar com seu clientes, e vai fazer com que eles se apaixonem pela sua marca, e pelo que ela representa.” (Fonte: “Precisamos falar sobre branding”, Revista do Outro Lado do Mundo.)

Sua marca e a maneira como você a comercializa são dois dos elementos mais importantes para o sucesso do seu negócio. Sua marca, e como ela é vista, vai depender de como ela atrai e mantém seu cliente ideal. Ela precisa ser clara, se conectar com seu público-alvo e se destacar da concorrência.

Quando comecei meu negócio, eu percebi o quanto era difícil ter um ponto de partida. Criar consciência de marca é um dos maiores desafios que uma empresa pode enfrentar. E não ajuda muito que é um das primeiros passos a ser dado. E também não ajuda muito se a gente não souber como dar esse primeiro passo.

Quando eu criei a marca do VEM (Você, Empreendedora pelo Mundo), e quando trabalho com minhas clientes na criação de seus websites e as aconselho sobre logos e afins, eu gosto muito de me referir ao livro “How to Style Your Brand”, de Fiona Humberstone.

As etapas abaixo vão te guiar pelos elementos fundamentais para a criação da sua marca.

Idealize a sua marca

Antes mesmo de pensar nas cores, fontes, imagens para seu logo, ou caso deseje contratar um designer, dedique algum tempo para anotar todas as ideias que você tem. Pense nesses aspectos: seu propósito, seus valores, sua missão, seus clientes ideais.

“Passeie” pelas marcas que você ama (seus websites, leia sobre seus propósitos, missões, etc) e aprenda com elas. Por que você gosta tanto delas? O que elas tem que te fazem voltar e comprar mais, ler mais, ou buscar seus serviços repetidamente? Dar uma espiada nos seus concorrentes também pode ser uma boa.

Pense nas cores que você gosta, nas fontes que você acha bonitas e que representam o que você quer passar com a sua marca. Pesquise imagens que representam a mensagem que você quer passar. O que você quer que sua marca diga sobre seus produtos/serviços para seu cliente ideal?

Quanto mais ideias você tiver e mais informações você puder fornecer ao seu designer gráfico, melhor. Isso permitirá que eles criem uma marca fiel à sua identidade e comunique suas principais mensagens.

Design do logotipo

Seu logotipo é o “rosto” da sua marca. Isso ajudará a manter a consistência nas suas comunicações. Aqui é hora de escolher as cores, as fontes, as imagens. Caso você contrate um designer gráfico, ele vai te auxiliar nessa parte. Vai te aconselhar e te explicar sobre o processo do design. Caso você decida fazer seu logotipo sozinha, há alguns editores de imagens online que você pode usar gratuitamente. Eu uso o Canva.com , mas tambem recomendo o Picmonkey.

Dica bônus:
O livro da Fiona Humberstone traz uma coleção maravilhosa de ideias, modelos e o que as cores representam. E fascinante!
No site www.design-seeds.com/ você encontra uma infinidade de palhetas de cores. (o Pinterest também tem bastante ideias.)

Lembrete: Caso você contrate um design gráfico, vale lembrar que nem sempre acertam na primeira vez ( e claro, caso você se aventure no processo, isso vale para você também!). Eles irão explorar idéias e te oferecer pelo menos dois conceitos para escolher, além de permitir revisões adicionais.

(Continua no próximo artigo!)

Texto por Daniela Pesconi-Arthur

 

Últimos posts por Daniela Pesconi-Arthur (exibir todos)

Deixe seu Comentário

×