Se eu fizer o que gosto, nunca vou ganhar dinheiro!

Economia/Política, Fique por dentro, Leia Mais, Mais Lidas, Não categorizado, Sem categoria 6 de janeiro de 2020

Quantas pessoas você conhece que trabalham, ganham bem e estão infelizes com que fazem?
Elas dizem que gostariam de trabalhar com outra coisa, mas tem a prestação da casa e do carro para pagar, tem as crianças etc.
Eu particularmente já atendi várias com essa queixa, e percebo muitas outras no meu entorno, vivendo uma vida quase sem vida.
As pessoas que tem uma família para sustentar, um grande empréstimo para reembolsar e estão insatisfeitas com o trabalho tem mais uma coisa em comum: o medo de deixar o certo pelo incerto e de não ter entrada de dinheiro suficiente para pagar todas as despesas.
Isso significa que muito provavelmente elas estão projetando a “segurança” no dinheiro, o que faz do trabalho, literalmente, uma prisão.
O desespero começa no domingo a noite e o alívio temporário vem na sexta-feira! Trabalho é sinônimo de calvário e serve apenas para pagar as contas.
Esse exemplo é muito comum e o argumento é quase sempre o mesmo: “Eu bem que mudaria de trabalho, mas se eu fizer o que gosto (ou outra coisa) nunca vou ganhar dinheiro com isso…” Será mesmo?
Trata-se aqui da sua relação com o dinheiro que tem um impacto direto na sua vida profissional!
De fato, se o dinheiro for a sua principal motivação, você poderá encontrar vários desafios pelo caminho, inclusive esse de sentir-se preso quando o que você queria era sentir-se seguro.
Paradoxal não?
Não questiono aqui a sua responsabilidade de bom pai ou mãe de família, muito pelo contrário. Mas, justamente esse sacrifício tem um preço a pagar e quem paga também é você.
Ao mesmo tempo, a maioria das pessoas tem o hábito de buscar razões externas para não olhar para dentro.
Compreender que o problema pode ser de ordem interna é uma ótima maneira de começar, se por acaso você anda atrás de mudança.
Você tem as suas razões para ter esse medo, ele certamente é legítimo e tem uma origem, mas pense que ele também pode estar te bloqueando, para não dizer paralisando.
Reconhecer que ele existe é um primeiro passo para trabalhar a autoconfiança, a autoestima, o autoconhecimento, para poder planejar e fazer mudanças que correspondem aos seus objetivos.
Trazer para a consciência o que está te bloqueando pode melhorar a sua relação com o dinheiro e por consequência a sua vida profissional!

Últimos posts por Gina Salazar (exibir todos)

Deixe seu Comentário

×