“O que eu quero ser?”, define Angela Hirata sobre o sucesso no empreendedorismo  

Cotidiano, Economia/Política, Entretenimento, Fique por dentro 10 de setembro de 2019

A executiva e também a reponsonsável por revolucionar a marca Havaianas no mundo inteiro, Angela Hirata nos conta um pouco dessa história de sucesso em entrevista concedida ao Portallondres.

Portallondres: Angela Hirata, em que concepção de negócio o empreendedor deve estar atento?

Angela Hirata: Hoje em dia tudo você pode transformar em negócio, seja ele pequeno ou grande, não importa! O que eu quero ser, isso é importante… Desde quando você vem ao mundo, você deseja ser alguma coisa e ser um empreendedor em algo. O mais importante é o que eu quero ser e o que eu quero buscar. Startup, os nossos pais já vieram fazendo, as pontuações 4.0 ou 5.0, por exemplo, são só uma evolução do que se encontra no momento e sempre exitirá uma mudança. Então, tudo define em uma só palavra: Saber o que você quer ser e o que você quer buscar!

Portallondres: Qual a importância de manter o DNA da marca?

Angela Hirata: O DNA da marca é o conceito da marca, isso não se pode mudar. A pessoa quando inicia uma empresa traz também um conceito novo, ou seja, inovar, mas a empresa nasce com uma identidade e isso não se muda, o que eu chamo de DNA. Como por exemplo, as Havaianas pode ter diferentes cores e extensão da linha, mas continua sendo Havaianas. Ou seja, o produto sendo o sinônimo de uma marca, seria um bland, isto é, um posicionamento da marca e persepção do produto.

Leia mais:

Portallondres: O que se deve o posicionamento da marca e o produto?

Angela Hirata: Posicionar é fazer com que o produto seja uma marca, em outras palavras, é uma marca sendo posicionada no mercado. Levamos a marca para o mundo, por isto, fazendo com que a Havaianas fosse um produto desejado por meio da persepção do produto.

Portallondres: Em um mercado de diversificações de produtos, porque escolheu os chinelos?

Angela Hirata: Made in Brazil, isso foi o que me chamou a atenção! O inusitado, pois já havia outras marcas grandes que patrocinavam jogadores, tais como a Adidas. Vi nos chinelos uma oportunide, pois não havia nenhuma sandália de dedo que fosse competir no mercado internacional. Escolhi e foquei nela. Então, o importante é focar e fazer com que o produto seja reconhecido no mercado. E, claro que com uma equipe de trabalho e de planejamento estratégico, pois ninguém faz nada sozinho.

Portallondres: Qual foi a estratégia de internacionalizar as Havaianas?

Angela Hirata: Posicionamento da marca e fazer com que ela seja reconhecida no mercado internacionalmente. Volto a dizer: O que eu quero ser e o que eu quero buscar, e além de tudo, fazer com que o produto seja desejado. O que não significa se o produto é caro ou barato, e sim, ter percepção de valor juntamente com todo o trabalho de planejamento estratégico criado por uma equipe de profissionais.

Angela destacou que não foi investido recursos em marketing. “Eu não investi nenhum centavo em marketing. Nosso investimento foi basicamente a escolha de distribuidor e passagens aéreas. O que por sinal, atrizes e atores usaram o chinelo porque gostavam e não teve nenhum centavo de cachê pra eles. Cheguei a presentear Havaianas para eles. Por fim, as palavras chave do sucesso: DNA, conceito e percepção de valor do produto”, disse.

Hirata estará no evento “100%VOCÊ”, no dia 21 de setembro em Londres. Saiba mais sobre o evento AQUI.

Garanta a sua vaga, AQUI.

Participe também do coquetel “The Brazilian Connection”, AQUI.

 

 

 

por Laura Arruda
Imagem do arquivo pessoal

Deixe seu Comentário

×